sexta-feira, 18 de maio de 2018

Review: Epica – The Solace System


Por Leandro Fernandes

Tendo em vista que o Metal Sinfônico teve seu ápice no final da década de 90 e início dos anos 2000, muita banda se perdeu, pouco se reinventou e outras acabaram mesmo no esquecimento, exceto o Epica que sempre investiu em criatividade e inovação a cada trabalho lançando e seguem firmes, longes de clichês e mesmice. A prova disso se chama “The Solace System”, último EP da banda que merece uma valiosa atenção. A belíssima Simone Simons e sua trupe nos mostra em seis faixas como é feito algo com bastante dedicação e honestidade. A banda nunca temeu na inovação que hoje os coloca como grandes no estilo e até mesmo com uma das bandas mais importantes no cenário mundial. “The Solace System” mescla os primórdios da banda com a inovação adquirida com anos de dedicação e garra. A pegada progressiva imposta por Mark Jansen em suas melodias mostram o quão rica e original é. Coen Janssen se mostra imponente no quesito piano e teclados, excelentes variações e também sem esquecer a linda cozinha composta por Rob Van der Loo (baixo) e Ariën van Weesenbeek (bateria), a sincronia aqui é de cair o queixo. As seis faixas são realmente bem trabalhadas, a começar por a que batiza o disco “The Solace System”, inicia com um lindo coro emendado pelo poderoso riff e claro, Simone dando todo o charme com sua voz suave e ao mesmo tempo potente. Seguindo para “Fight Your Demons” mostram realmente o que é um Metal Sinfônico bem trabalhado e com um grande destaque para a forte presença dos backings vocals. Já com uma pegada bem progressiva, “Architect Of Light” é imponente e de um refrão verdadeiramente lindo, excelentes escalas de baixo com muita técnica. Resgatando um pouco da fase inicial da banda “Wheel Of Destiny” é pura e direta, fizeram o básico e bem longe daquele “arroz com feijão”, música muito bem trabalhada. “Immortal Melancholy” surge para acalmar um pouco os ânimos com uma pegada acústica, sabemos que Simone se destaca de forma surpreende em músicas assim e com essa não foi diferente, voz limpa, bem imposta e marcante. Encerrando com “Decoded Poetry”, voltam com força máxima em uma mescla symphony prog de muito bom gosto, onde mais uma vez o baixo se mostra muito presente, destaque também para o belo trabalho das guitarras com excelentes riffs acompanhados do teclado. Podemos dizer que este EP simplesmente prova que o Epica é, e sempre será, o carro chefe do Metal Sinfônico dos tempos atuais. Vale cada segundo da audição!


Compre o seu AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário